Informação a Utentes

Selecionar Entidade

  1. Escolha as entidades de que necessita saber informação;
  2. Confirme a seleção.

Associação de Socorros Mútuos da Nossa Senhora da Assunção

Detalhe
Associação de Socorros Mútuos da Nossa Senhora da Assunção
1932
Foi aprovado o Regulamento das Associações Mutualistas.
1972
Foi dissolvida a Associação de Socorros Mútuos Nossa Senhora da Assunção que teve uma duração aproximada de 100 anos.

Comissariado do Desemprego

Detalhe
Comissariado do Desemprego
1932
Foi criado o Comissariado do Desemprego no âmbito do Ministério das Obras Públicas e Comunicações.
1974
Foi criado o Gabinete de Gestão do Fundo de Desemprego no âmbito do Ministério do Trabalho, ao qual competiu assegurar todas as atribuições que eram cometidas por lei ao Comissariado do Desemprego.
1983
O Gabinete de Gestão do Fundo de Desemprego inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1986
O Gabinete de Gestão do Fundo de Desemprego (GGFD) foi extinto. Passaram para o Ministro do Trabalho e Segurança Social e para o Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social as competências atribuídas ao GGFD.

Comissão de Equipamentos Colectivos

Detalhe
Comissão de Equipamentos Colectivos
1961
Foi constituída a Comissão das Novas Instalações do Ministério das Corporações e Previdência Social.
1972
Foi criada a Comissão dos Edifícios de Organismos Dependentes do Ministério das Corporações e Previdência Social, substituindo a Comissão das Novas Instalações do Ministério das Corporações e Previdência Social nas suas funções.
1977
Surgem referências ao Gabinete de Instalações e Equipamentos Sociais, presumindo-se que o mesmo herdou as atribuições da Comissão dos Edifícios de Organismos Dependentes do Ministério das Corporações e Previdência Social.
1981
Surgem referências à Comissão de Equipamentos Colectivos (CEC) e ao facto da estruturação do Gabinete de Instalações e Equipamentos Sociais ter sido inviabilizada. Foram transferidas para a titularidade dos respectivos Centros Regionais de Segurança Social todas as obras em curso, ou já concluídas, objecto de contratos de adjudicação de empreitadas que CEC tenha outorgado.
1983
A Comissão de Equipamentos Colectivos foi extinta.

Comissões de Conciliação e Julgamento

Detalhe
Comissões de Conciliação e Julgamento
1960
Foi aprovada a revisão do regime jurídico das Comissões Corporativas.
1975
Foram constituídas as Comissões de Conciliação e Julgamento que absorveram as funções das Comissões Corporativas.
1985
Foram extintas as Comissões de Conciliação e Julgamento.

Conselho Nacional para a Política da Terceira Idade

Detalhe
Conselho Nacional para a Política da Terceira Idade
1988
Foi criada a Comissão Nacional para a Política de Terceira Idade no âmbito do Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1995
A Comissão Nacional para a Política de Terceira Idade inseriu-se no Ministério da Solidariedade e Segurança Social.
1996
Foi extinta a Comissão Nacional para a Política de Terceira Idade (CNPTI).
As funções consultivas da extinta CNPTI passaram a ser competência do Conselho Nacional para a Política de Terceira Idade, transmitindo-se todas as suas outras competências, direitos e deveres para a Direcção-Geral da Acção Social.
1998
O Conselho Nacional para a Política de Terceira Idade inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
2002
O Conselho Nacional para a Política de Terceira Idade inseriu-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004
O Conselho Nacional para a Política de Terceira Idade inseriu-se no Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança.
2005
O Conselho Nacional para a Política de Terceira Idade inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.
2006
Foi extinta, sem qualquer transferência de atribuições, a Comissão Nacional para a Política de Terceira Idade (no diploma de extinção surge com a designação de "Comissão" e não como "Conselho").

Conselho Nacional para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil

Detalhe
Conselho Nacional para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil
1996
Foi extinto o Grupo de Trabalho Interministerial para o Combate ao Trabalho Infantil e criada a Comissão Nacional de Combate ao Trabalho Infantil no âmbito do Ministério para a Qualificação e o Emprego.
1998
Foi criada uma estrutura de projecto para desenvolver o Plano para Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil (PEETI). Para acompanhamento do PEETI foi criado o Conselho Nacional contra a Exploração do Trabalho Infantil no âmbito do Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
2002
O Conselho Nacional contra a Exploração do Trabalho Infantil inseriu-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004
O Programa para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil (PETI) sucedeu ao Plano para Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil. A execução do PETI foi acompanhada pelo Conselho Nacional para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil que se inseriu no Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança.
2005
O Conselho Nacional para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.
2006
O Programa para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil e o Conselho Nacional para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil foram extintos, sendo as suas atribuições e competências integradas na Autoridade para as Condições do Trabalho.
2009
Foi criada a estrutura de missão designada Programa para a Inclusão e Cidadania, que sucedeu ao Programa para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil.

Corporações

Detalhe
Corporações
1956
 Foi aprovada a Lei de Bases das Corporações.
1957
Foi instituída a Corporação da Lavoura.
1958

Departamento de Acordos Internacionais da Segurança Social

Detalhe
Departamento de Acordos Internacionais da Segurança Social
1977
A estrutura orgânica central do sistema de segurança social compreendeu o Departamento de Relações Internacionais e Convenções de Segurança Social, organismo integrado no Ministério dos Assuntos Sociais.
1983
O Departamento de Relações Internacionais e Convenções de Segurança Social inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1996
Surgem referências ao Departamento de Relações Internacionais de Segurança Social, presumindo-se que o mesmo herdou as atribuições do Departamento de Relações Internacionais e Convenções de Segurança Social.
1998
O Departamento de Relações Internacionais de Segurança Social inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
2002
O Departamento de Relações Internacionais de Segurança Social inseriu-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004

O Departamento de Acordos Internacionais de Segurança Social (DAISS) sucedeu nos direitos e obrigações ao Departamento de Relações Internacionais de Segurança Social.


O DAISS inseriu-se no Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança.

2005
O Departamento de Acordos Internacionais de Segurança Social inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.
2006

Direcção-Geral da Assistência Social

Detalhe
Direcção-Geral da Assistência Social
1911
Foi constituída a Direcção-Geral de Assistência no âmbito do Ministério do Interior, reunindo competências dos serviços de beneficência pública das anteriores Direcção Geral de Saúde e Beneficência Pública e Repartição de Assistência Pública.
1918
A Direcção-Geral de Assistência Pública foi transferida para o Ministério do Trabalho e Previdência Social.
1925
A Direcção-Geral da Assistência transitou para o Ministério do Interior.
1958
Foi criado o Ministério da Saúde e Assistência, para onde transitou a Direcção-Geral da Assistência.
1971
A Direcção-Geral da Assistência passou a denominar-se Direcção-Geral da Assistência Social.
1973
O Ministério das Corporações e Previdência Social passou a denominar-se Ministério das Corporações e Segurança Social e para ele transitou a Direcção-Geral da Assistência Social.
1974
A Direcção-Geral da Assistência Social inseriu-se no Ministério dos Assuntos Sociais.
1983

Direcção-Geral da Previdência

Detalhe
Direcção-Geral da Previdência
1916
Foi criado o Ministério do Trabalho e Previdência Social que integrou a Direcção-Geral de Previdência Social e Subsistências.
1925
O Ministério do Trabalho foi extinto.
1948
Foi criada a Direcção-Geral da Previdência e Habitações Económicas que surgiu integrada no Instituto Nacional do Trabalho e Previdência.
1950
A Direcção-Geral da Previdência e Habitações Económicas passou para a dependência directa do Ministério das Corporações e Previdência Social.
1972

Passou a denominar-se Direcção-Geral da Previdência a Direcção-Geral da Previdência e Habitações Económicas (DGPHE).


Foi extinta a Direcção de Serviços da Habitação Económica da DGPHE, transitando para o Fundo de Fomento da Habitação, dependente da Secretaria de Estado de Urbanismo e Habitação do Ministério das Obras Públicas, os seguintes serviços:


• O Serviço de Inquéritos Habitacionais;
• O Serviço Social das Casas Económicas;
• Os serviços da 2.ª Repartição, compreendendo os da 4.ª e 8.ª Secções, o Serviço Médico e os de Inspecção e de Fiscalização de Bairros de Casas Económicas;
• Os serviços da 3.ª Repartição, na parte respeitante à administração do Fundo das Casas Económicas.

1973
A Direcção-Geral da Previdência inseriu-se no Ministério das Corporações e Segurança Social.
1974
A Direcção-Geral da Previdência inseriu-se no Ministério dos Assuntos Sociais.
1980
Determinou-se a extinção da Direcção-Geral da Previdência foi extinta, logo que se estruturarem a Direcção-Geral da Organização e Recursos Humanos e os demais organismos ou serviços que lhe sucederem nas respectivas atribuições e competências.
1983

A Direcção-Geral da Previdência (DGP) foi extinta.

Os Serviços Actuariais da DGP foram integrados na Direcção-Geral da Segurança Social, para cujo quadro transitou, nos termos da lei vigente, o respectivo pessoal.

Presume-se que os restantes serviços da DGP foram integrados na Direcção-Geral da Organização e Recursos Humanos.

Direcção-Geral da Segurança Social

Detalhe
Direcção-Geral da Segurança Social
1977
A estrutura orgânica central do sistema de segurança social compreendia a Direcção-Geral da Segurança Social a funcionar no âmbito do Ministério dos Assuntos Sociais.
1983
A Direcção-Geral da Segurança Social inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1987
A Direcção-Geral da Segurança Social inseriu-se no Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1995
A Direcção-Geral dos Regimes de Segurança Social e a Direcção-Geral da Acção Social surgiram integradas no Ministério da Solidariedade e Segurança Social, presumindo-se que herdaram as atribuições da Direcção-Geral da Segurança Social.
1998
A Direcção-Geral dos Regimes de Segurança Social e a Direcção-Geral da Acção Social inseriram-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
2000

Foi criada a Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social (DGSSS) no âmbito do Ministério do Trabalho e da Solidariedade.

 

A DGSSS sucedeu, em matéria de regimes de segurança social, à Direcção-Geral dos Regimes de Segurança Social e, em matéria de acção social, à Direcção-Geral da Acção Social.

2002
A Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social inseriu-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004
A Direcção-Geral da Segurança Social surgiu como um organismo do Ministério da Segurança Social e do Trabalho, presumindo-se que herdou as atribuições da Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social.
2004
A Direcção-Geral da Segurança Social inseriu-se no Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança.
2005
Surgiram referências à existência da Direcção-Geral da Segurança Social, da Família e da Criança, a funcionar no âmbito do Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança, presumindo-se que herdou as atribuições da Direcção-Geral da Segurança Social.
2005
A Direcção-Geral da Segurança Social, da Família e da Criança inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.
2006
Surgiu a Direcção-Geral da Segurança Social integrada no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, presumindo-se que herdou as atribuições da Direcção-Geral da Segurança Social, da Família e da Criança.

Direcção-Geral de Apoio Técnico à Gestão

Detalhe
Direcção-Geral de Apoio Técnico à Gestão
1991
Foi criada a Direcção-Geral de Apoio Técnico à Gestão no âmbito do Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1993
Foi extinta a Auditoria Jurídica e a Direcção-Geral de Organização e Recursos Humanos, passando as suas atribuições para a Direcção-Geral de Apoio Técnico à Gestão.
1995
A Direcção-Geral de Apoio Técnico à Gestão inseriu-se no Ministério da Solidariedade e Segurança Social.
1996
Foi extinta a Direcção-Geral de Apoio Técnico à Gestão.
1997

Direcção-Geral de Organização e Recursos Humanos

Detalhe
Direcção-Geral de Organização e Recursos Humanos
1977
Foi criada a Direcção-Geral da Organização e Recursos Humanos no âmbito do Ministério dos Assuntos Sociais.
1983
A Direcção-Geral da Organização e Recursos Humanos inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1987
A Direcção-Geral da Organização e Recursos Humanos inseriu-se no Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1993
A Direcção-Geral de Organização e Recursos Humanos foi extinta, passando as suas atribuições para a Direcção-Geral de Apoio Técnico à Gestão.

Direcção-Geral do Emprego e Relações de Trabalho

Detalhe
Direcção-Geral do Emprego e Relações de Trabalho
1916
Foi criada a Direcção-Geral do Trabalho no âmbito do Ministério do Trabalho e Previdência Social.
1925
O Ministério do Trabalho foi extinto.
1948
A Direcção-Geral do Trabalho e Corporações surgiu integrada no Instituto Nacional do Trabalho e Previdência.
1950
A Direcção-Geral do Trabalho e Corporações transitou para a dependência directa do Ministério das Corporações e Previdência Social.
1973
A Direcção-Geral do Trabalho e Corporações inseriu-se no Ministério das Corporações e Segurança Social.
1974

Foi criada a Direcção-Geral do Trabalho (DGT) no âmbito do Ministério do Trabalho.

Foi extinta a Direcção-Geral do Trabalho e Corporações.

O pessoal e os meios técnicos afectos ao Serviço de Prevenção de Riscos Profissionais e às Direcções de Serviços do Trabalho e da Organização Corporativa transitaram para os serviços criados no âmbito da DGT.

1983
A Direcção-Geral do Trabalho inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1987
A Direcção-Geral do Trabalho inseriu-se no Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1993

Foi aprovada a orgânica da Direcção-Geral do Emprego e Formação Profissional (DGEFP) e da Direcção-Geral das Condições do Trabalho (DGCT), sendo que esta última herdou as atribuições da Direcção-Geral do Trabalho (DGT) relacionadas com o apoio à produção normativa, de estudo e de preparação das medidas de política relativas às condições de trabalho e laborais.


A componente operacional da DGT foi transferida para o Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho.


A DGEFP e a DGCT inseriram-se no Ministério do Emprego e da Segurança Social.

1995
A Direcção-Geral do Emprego e Formação Profissional e a Direcção-Geral das Condições do Trabalho inseriram-se no Ministério para a Qualificação e o Emprego.
1998
A Direcção-Geral do Emprego e Formação Profissional e a Direcção-Geral das Condições do Trabalho inseriram-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
2002
Foi criada, no âmbito do Ministério da Segurança Social e do Trabalho, a Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho, resultante da fusão da Direcção-Geral do Emprego e Formação Profissional com a Direcção-Geral das Condições de Trabalho.
2004
A Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho inseriu-se no Ministério das Actividades Económicas e do Trabalho.
2005
A Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.

Gabinetes Ministeriais

Detalhe
Gabinetes Ministeriais
1916
Criado o Ministério do Trabalho e Previdência Social.
1925
O Ministério do Trabalho foi extinto.
1933
Criado, junto da Presidência do Ministério, o lugar de Subsecretário de Estado das Corporações e Previdência Social
1950
O Subsecretariado de Estado das Corporações e Previdência Social foi extinto, sendo criado o Ministério das Corporações e Previdência Social que herdou todos os serviços do Subsecretariado.
1973
O Ministério das Corporações e Previdência Social passou a denominar-se Ministério das Corporações e Segurança Social.
1974

O Ministério das Corporações e Segurança Social foi extinto, dando origem ao Ministério do Trabalho (MT) e ao Ministério dos Assuntos Sociais (MAS).


O MT compreendia as seguintes Secretarias de Estado:


• Secretaria de Estado da Emigração;
• Secretaria de Estado do Trabalho;
• Secretaria de Estado do Emprego.


O MAS compreendia as seguintes Secretarias de Estado:


• Secretaria de Estado da Saúde;
• Secretaria de Estado da Segurança Social.

1975

A Secretaria de Estado da Emigração transitou do Ministério do Trabalho para o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 

Foi criada, no Ministério dos Assuntos Sociais, a Secretaria de Estado dos Retornados.

1976

O Ministério do Trabalho (MT) compreendia a Secretaria de Estado do Trabalho.


O Ministério dos Assuntos Sociais (MAS) compreendia as seguintes Secretarias de Estado:


• Secretaria de Estado da Saúde;
• Secretaria de Estado da Segurança Social.


São extintas as seguintes Secretarias de Estado:


• Secretaria de Estado do Emprego (funcionava no âmbito do MT);
• Secretaria de Estado dos Retornados (funcionava no âmbito do MAS).

1983

 Foram extintos, entre outros, os seguintes Ministérios:


• Ministério do Trabalho;
• Ministério dos Assuntos Sociais.


Foi criado o Ministério do Trabalho e Segurança Social (MTSS), que compreendia as seguintes Secretarias de Estado:


• Secretaria de Estado do Emprego e Formação Profissional;
• Secretaria de Estado do Trabalho;
• Secretaria de Estado da Segurança Social.


O MTSS integrava:


• Serviços das extintas Secretarias de Estado do Trabalho, do Emprego, da Segurança Social e da Família;
• Serviços integrados no extinto Ministério dos Assuntos Sociais, ou por ele tutelados, com excepção da Secretaria-Geral e dos organismos e serviços que funcionavam no âmbito da extinta Secretaria de Estado da Saúde, que ficaram na dependência do Ministério da Saúde.

1987
O Ministério do Trabalho e Segurança Social foi extinto, dando origem ao Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1991

O Ministro do Emprego e da Segurança Social era coadjuvado pelos:


• Secretário de Estado Adjunto;
• Secretário de Estado do Emprego e Formação Profissional;
• Secretário de Estado da Segurança Social.

1995

O Ministério do Emprego e da Segurança Social foi extinto, dando origem a 2 Ministérios:


• Ministério para a Qualificação e o Emprego;
• Ministério da Solidariedade e Segurança Social.


O Ministro para a Qualificação e o Emprego era coadjuvado pelo Secretário de Estado do Trabalho.


O Ministro da Solidariedade e Segurança Social era coadjuvado pelos:


• Secretário de Estado da Segurança Social;
• Secretário de Estado da Inserção Social.

1998

O Ministério para a Qualificação e o Emprego e o Ministério da Solidariedade e Segurança Social foram extintos, dando origem ao Ministério do Trabalho e da Solidariedade.


O Ministro do Trabalho e da Solidariedade era coadjuvado pelos:


• Secretário de Estado da Segurança Social e das Relações Laborais;
• Secretário de Estado da Inserção Social;
• Secretário de Estado do Emprego e Formação.

1999

O Ministro do Trabalho e da Solidariedade era coadjuvado pelos:


• Secretário de Estado Adjunto;
• Secretário de Estado do Trabalho e Formação;
• Secretário de Estado da Segurança Social.

2001

O Ministro do Trabalho e da Solidariedade era coadjuvado pelos:


• Secretário de Estado do Trabalho e da Formação;
• Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social.

2002

O Ministério do Trabalho e da Solidariedade foi extinto, dando origem ao Ministério da Segurança Social e do Trabalho.


O Ministro da Segurança Social e do Trabalho era coadjuvado pelos:


• Secretário de Estado da Segurança Social;
• Secretário de Estado do Trabalho.

2004

Foi extinto o Ministério da Segurança Social e do Trabalho.


Foram criados os seguintes Ministérios:


• Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança;
• Ministério das Actividades Económicas e do Trabalho.

2005

Foi criado o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS).


O Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social é coadjuvado pelos:


• Secretário de Estado da Segurança Social;
• Secretário de Estado do Emprego e Formação Profissional;
• Secretário de Estado Adjunto e da Reabilitação.


Transitaram para o MTSS:


• Serviços, organismos e entidades integrados no extinto Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança;
• Alguns serviços, organismos e entidades que funcionavam no âmbito do Ministério das Actividades Económicas e do Trabalho e da Presidência do Conselho de Ministros.

Inspecção-Geral

Detalhe
Inspecção-Geral
1916
Foi criado o Ministério do Trabalho e Previdência Social que integrava a Inspecção de Previdência Social.
1925
O Ministério do Trabalho foi extinto.
1933
Foi criada a Inspecção de Previdência Social, integrada no Instituto Nacional do Trabalho e Previdência.
1942

Os Serviços de Inspecção do Instituto Nacional do Trabalho e Previdência compreendiam:

  • Inspecção dos Organismos Corporativos;
  • Inspecção da Previdência Social.
1948

A Inspecção dos Organismos Corporativos surgiu integrada na Direcção-Geral do Trabalho e Corporações que, por sua vez, se encontrava na dependência do Instituto Nacional do Trabalho e Previdência (INTP).


A Inspecção da Previdência Social surgiu integrada na Direcção-Geral da Previdência e Habitações Económicas que, por sua vez, se encontrava na dependência do INTP.

1973
A Inspecção da Previdência Social surgiu integrada na Direcção-Geral da Previdência.
1977
Surgiu a Inspecção-Geral da Segurança Social, integrada no Ministério dos Assuntos Sociais. Presume-se que este organismo herdou as atribuições da Inspecção dos Organismos Corporativos e da Inspecção da Previdência Social.
1983
A Inspecção-Geral da Segurança Social inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1987
A Inspecção-Geral da Segurança Social inseriu-se no Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1995
A Inspecção-Geral da Segurança Social inseriu-se no Ministério da Solidariedade e Segurança Social.
1998
Foi criada a Inspecção-Geral no âmbito do Ministério do Trabalho e da Solidariedade, presumindo-se que herdou as atribuições da Inspecção-Geral da Segurança Social.
2002
A Inspecção-Geral inseriu-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004
A Inspecção-Geral inseriu-se no Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança.
2005
A Inspecção-Geral inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.

Instituto Nacional do Trabalho e Previdência

Detalhe
Instituto Nacional do Trabalho e Previdência
1933
Foi criado o Instituto Nacional do Trabalho e Previdência que funcionou no âmbito do Subsecretariado de Estado das Corporações e Previdência Social.
1950
Com a extinção do Subsecretariado de Estado das Corporações e Previdência Social e a consequente criação do Ministério das Corporações e Previdência Social, o Instituto Nacional do Trabalho e Previdência ficou sob a tutela deste Ministério.
1973
O Instituto Nacional do Trabalho e Previdência inseriu-se o Ministério das Corporações e Segurança Social.
1974

O Instituto Nacional do Trabalho e Previdência (INTP) foi extinto.

Os meios técnicos afectos às delegações e subdelegações do extinto INTP transitaram para a Direcção-Geral das Relações Colectivas de Trabalho.

1975

Instituto de Apoio ao Retorno de Nacionais

Detalhe
Instituto de Apoio ao Retorno de Nacionais
1966

Na década de 60 do século XX foi criado o Centro de Apoio aos Trabalhadores Ultramarinos.

 

Foi criada a Comissão Administrativa e de Assistência aos Deslocados.

1975

Foi criado na Presidência do Conselho de Ministros o Instituto de Apoio ao Retorno de Nacionais (IARN).


Foi extinto o Centro de Apoio aos Trabalhadores Ultramarinos e a Comissão Administrativa e de Assistência aos Deslocados, sendo as suas atribuições transferidas para o IARN.

 

Foi criada no Ministério dos Assuntos Sociais a Secretaria de Estado dos Retornados, ficando nela integrado o IARN.

1981
Foi extinto o Instituto de Apoio ao Retorno de Nacionais.
1983
A competência para a prossecução de actividades de carácter social que constituíram o objectivo do Instituto de Apoio ao Retorno de Nacionais foi transferida para os Centros Regionais de Segurança Social e para a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu

Detalhe
Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu
1994
Surgiram referências à Comissão de Coordenação da vertente Fundo Social Europeu que funcionava na directa dependência do Ministro do Emprego e da Segurança Social.
1995
Surgiu, na dependência do Ministério para a Qualificação e o Emprego, o Departamento para os Assuntos do Fundo Social Europeu.
2000
Foi criado o Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu que herdou as atribuições da Comissão de Coordenação do Fundo Social Europeu e do Departamento para os Assuntos do Fundo Social Europeu.
2002
O Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu inseriu-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004
O Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu inseriu-se no Ministério das Actividades Económicas e do Trabalho.
2005
 O Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.

Instituto para a Qualidade na Formação

Detalhe
Instituto para a Qualidade na Formação
1998
O Instituto para a Inovação da Formação inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade. 
2002
O Instituto para a Inovação da Formação teve a tutela conjunta do Ministério da Segurança Social e do Trabalho e do Ministério da Educação.
2004

Foi criado, no âmbito do Ministério da Segurança Social e do Trabalho, o Instituto para a Qualidade na Formação (IQF) que sucedeu ao Instituto para a Inovação da Formação.


O IQF inseriu-se no Ministério das Actividades Económicas e do Trabalho.

2005
O Instituto para a Qualidade na Formação inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.
2006
O Instituto para a Qualidade na Formação foi extinto, sendo as suas atribuições integradas no Instituto do Emprego e da Formação Profissional e na Agência Nacional para a Qualificação, com excepção das atribuições em matéria de certificação das entidades formadoras, que foram integradas na Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho.

Junta Central das Casas do Povo

Detalhe
Junta Central das Casas do Povo
1945
Foi criada a Junta Central das Casas do Povo, inserida no Sub-Secretariado de Estado das Corporações e Previdência Social.
1950
A Junta Central das Casas do Povo inseriu-se no Ministério das Corporações e Previdência Social.
1973
A Junta Central das Casas do Povo inseriu-se no Ministério das Corporações e Segurança Social.
1974
A Junta Central das Casas do Povo inseriu-se no Ministério dos Assuntos Sociais.
1975
Coube à Junta Central das Casas do Povo praticar todos os actos relacionados com as Casas do Povo, para a execução dos quais a anterior legislação atribuía competência ao Instituto Nacional do Trabalho e Previdência.
1983
A Junta Central das Casas do Povo inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1985

Foi extinta a Junta Central das Casas do Povo (JCCP), bem como as respectivas delegações.

 

As competências da JCCP no que respeita ao apoio, fiscalização, exercício da tutela e gestão de pessoal das casas do povo foram transferidas para os Centros Regionais de Segurança Social dos respectivos distritos.

 

As competências que tinham por objectivo actividades que não se enquadravam na Segurança Social foram transferidas para outros organismos públicos ou assumidas por entidades privadas que tinham por objectivo a promoção das Casas do Povo.


Manteve-se inalterado o regime do Fundo Comum das Casas do Povo, passando o mesmo a ser gerido pelo Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social.

Presidência Portuguesa da União Europeia 2000

Detalhe
Presidência Portuguesa da União Europeia 2000
2000
Durante o primeiro semestre de 2000 Portugal exerceu a Presidência da União Europeia.

Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida

Detalhe
Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida
1995
Foi criada a Instância Nacional de Coordenação do Programa LEONARDO.
1996
Foi redefinida a estrutura da Instância Nacional de Coordenação do Programa Comunitário para o Desenvolvimento da Formação Profissional "Leonardo da Vinci".
1999
Foi criada a 2.ª fase do programa de acção para a execução de uma política de formação profissional da Comunidade "Leonardo da Vinci".
2000
Foi criada a 2.ª fase do programa de acção comunitário em matéria de educação “Sócrates”.
2000
Foi criada a Agência Nacional para os Programas Comunitários “Sócrates” e “Leonardo da Vinci”.
2002

O Ministério da Segurança Social e do Trabalho exerceu tutela conjunta sobre a Agência Nacional para os Programas Comunitários Sócrates e Leonardo da Vinci, em conjunto com o Ministério da Educação e o Ministério da Ciência e do Ensino Superior.

 

A Agência Nacional para os Programas Comunitários Sócrates e Leonardo da Vinci ficou sujeita a superintendência conjunta, cabendo a tutela funcional e patrimonial ao Ministro da Educação e sendo a determinação das linhas de orientação e dos domínios prioritários da sua actuação exercida em articulação com o Ministro da Segurança Social e do Trabalho e, quanto ao programa Erasmus, com o Ministro da Ciência e do Ensino Superior.

2007
Os Ministros do Trabalho e da Solidariedade Social, da Educação e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior foram designados como as autoridades nacionais de referência para a execução e gestão do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida 2007-2013 e do programa TEMPUS IV, bem como para a conclusão das actividades dos programas Sócrates e Leonardo da Vinci.

Secretaria-Geral

Detalhe
Secretaria-Geral
1916
Foi criada uma Secretaria-Geral no âmbito do Ministério do Trabalho e Previdência Social.
1925
O Ministério do Trabalho foi extinto.
1933
Foi criado o Instituto Nacional do Trabalho e Previdência com uma Secretaria-Geral na sua estrutura.
1942
O Instituto Nacional do Trabalho e Previdência compreendia uma Secretaria.
1950
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério das Corporações e Previdência Social.
1973
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério das Corporações e Segurança Social.
1974
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério do Trabalho. 
1983
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1987
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1995
A Secretaria-Geral (SG) inseriu-se no Ministério para a Qualificação e o Emprego (MQE). Até à criação de uma SG no Ministério da Solidariedade e Segurança Social, o MQE prestou todo o apoio necessário.
1998
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
2002
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança.
2005
A Secretaria-Geral inseriu-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.

Serviços Sociais

Detalhe
Serviços Sociais
1969
Foram criados os Serviços Sociais do Ministério das Corporações e Previdência Social.
1973
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério das Corporações e Segurança Social.
1974
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério do Trabalho.
1983
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério do Trabalho e Segurança Social.
1987
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério do Emprego e da Segurança Social.
1995
Os Serviços Sociais ficaram na dependência conjunta do Ministério para a Qualificação e o Emprego e do Ministério da Solidariedade e Segurança Social.
1998
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
2002
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério da Segurança Social e do Trabalho.
2004
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança.
2005
Os Serviços Sociais inseriram-se no Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.
2007
Os Serviços Sociais do MTSS foram extintos, sendo as suas competências e atribuições transferidas para os Serviços Sociais da Administração Pública.